Pedro Matias On terça-feira, 20 de setembro de 2011


Decorreu no passado sábado o Rali Centro de Portugal, mais uma prova bem organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande.

Para nós foi o regresso aos ralis após uma paragem de quatro meses, a última prova em que tinha participado foi o Rali Vidreiro em Abril.

À partida para o Rali do Centro os nossos objectivos eram claros: testar em prova a nova solução de travões que montámos, fazer quilómetros e testar a fiabilidade do Abarth numa prova com o percurso igual às do CPR, continuar a minha evolução como piloto e ganhar ritmo competitivo para o resto da época.

Nesta prova não pude contar com o meu navegador habitual o Nuno Rodrigues da Silva, que nas provas do CPR alinha com o piloto Hugo Mesquita, por isso a acompanhar-me neste rali tive o experiente Sérgio Rocha.


O dia começou bem e no primeiro troço do rali "Caranguejeira" conseguimos o 3º melhor tempo na taça e 1º entre as viaturas de duas rodas motrizes. 

No segundo troço numa zona muito suja tivemos uma ligeira saída de estrada e demos um toque que danificou bastante o escape, ainda assim conseguimos o 4º melhor tempo no troço, e ocupávamos a 2ª posição do rali.

Nas segundas passagens pelos troços da manhã fizemos o 3º e 5º tempo respectivamente, sendo que os danos provocados no escape viriam a condicionar bastante o andamento, provocando um aquecimento exagerado do turbo e gerando consequentemente uma perca de potência acentuada.


Na chegada ao parque de assistência da Marinha Grande ocupávamos a 3ª posição, num rali longo como este e apesar dos problemas era um bom resultado. A Integra Support tentou resolver o problema do escape, mas apenas conseguiram minorar o problema e já sabíamos que iríamos continuar a sofrer principalmente nos troços mais longos e enquanto se fizesse sentir mais calor.

Tivemos que compensar a falta de potência que fomos sentido ao longo dos troços da tarde, arriscando um pouco mais para tentar perder o mínimo de tempo possível para os nossos adversários. Apesar de todos os nossos esforços acabaríamos por descer até ao 5º lugar no rali no final da 7ª PEC.


À partida para o 8º troço estávamos a cerca de 9 segundos do 2º lugar e sabíamos que tínhamos que dar o nosso melhor se quiséssemos aspirar a um bom resultado no final da prova. Com a temperatura do ar a começar a baixar, os problemas de sobreaquecimento do turbo também se faziam sentir menos, facto esse que nos permitiu ganhar o troço e voltar a assumir a terceira posição na classificação.

Costuma-se dizer que um azar nunca vem só... e neste caso foi bem verdade, no final do troço ficámos sem embraiagem, tínhamos que tentar chegar novamente ao parque de assistência e esperar que a equipa conseguisse encontrar uma solução para o problema.


Era nos troços da noite que iríamos sentir menos falta de potência e sabíamos que era aí que teríamos de atacar, com os problemas que o primeiro classificado Renato Pita tinha de turbo sabíamos que tínhamos ainda hipóteses de chegar à vitória na prova. 

O problema de embraiagem acabou por não ter solução e tivemos que fazer os quatro últimos troços a arrancar com o motor desligado e com a 1ª engatada, à espera que o motor de arranque colaborasse e nos pusesse em marcha... 

Muitos segundos perdidos, mas mesmo assim ainda conseguimos ganhar a segunda passagem pelo "Canto do Ribeiro" e subir novamente à segunda posição da geral.


As duas passagens pela super especial é que se viriam a revelar demasiado curtas para que pudéssemos recuperar o tempo perdido no arranque e assim acabámos por cair para a 3ª posição final, após a desistência do Renato Pita e fomos os primeiros da categoria III.

Esta foi uma prova cheia de revezes, em que o espírito de sacrifício e a persistência acabaram por ser determinantes no resultado final. Foi o primeiro pódio do Abarth, que para nós teve sabor a vitória!

Quero agradecer ao Sérgio Rocha por ter sido um grande companheiro nas batalhas que travámos ao longo de todo o rali, à Integra Support por terem feito o possível e o impossível para que conseguíssemos terminar a prova e aos patrocinadores do Team Berner Ficacém por viabilizarem este projecto que por certo é também para vós um motivo de orgulho.

2 comentários:

Anónimo disse...

Parabens Pedro, problemas à parte foi um bom rally... boas passagens!!! Abraço Hugo Tiago

Pedro Matias disse...

Obrigado Hugo!

Enviar um comentário