Pedro Matias On quarta-feira, 30 de junho de 2010


Em Portugal acontecem coisas absolutamente fantásticas... Estava agendada e confirmada a 4ª prova do Desafio Único que iria decorrer no dia 25 de Julho no fantástico AIA aka Autódromo Internacional do Algarve.

Hoje a organização do Desafio Único enviou um email que passo a transcrever:

"Caros Concorrentes,

Lamentamos informar que após o acordo estabelecido com o AIA Motor Clube para a realização no Autódromo Internacional do Algarve de uma prova do Desafio Único a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting comunicou hoje que não aprovou a data proposta por este Clube para a realização da mesma: 25 de Julho de 2010. Fomos informados que a decisão da FPAK se prendeu com a realização de uma prova dos Campeonatos Nacionais de Velocidade em Braga na mesma data.

Como é do conhecimento geral, não é fácil encontrar uma data no preenchidíssimo calendário nacional de automobilismo e difícil é conciliar essas datas com as disponíveis no Autódromo do Algarve. No entanto, estamos já a estudar com o AIA Motor Clube uma data alternativa para a realização da nossa prova no Autódromo Internacional do Algarve que não coincida com nenhuma das provas do nacional de velocidade. Contamos estabelecer a nova data para a prova ainda durante esta semana para a sujeitarmos à aprovação pela FPAK. Assim que esteja definida e aprovada a nova data esta será comunicada.

Lamentando mais uma vez toda esta situação, apresentamos os nossos melhores cumprimentos,

Pela Comissão Organizadora"

Este tipo de situação é no mínimo estranha, uma vez que causa transtornos óbvios na vida dos intervenientes. A prova ficou confirmada a menos de um mês da realização da mesma e foi cancelada menos de uma semana depois de dada a confirmação

Não solicitamos uma organização profissional "Formula 1 Style" em torno de uma competição amadora, mas em virtude de quase todos sermos profissionais noutros ramos, exige-se sim um pouco mais de respeito para com os muitos participantes do Desafio, para que de futuro este tipo de situação não volte a acontecer.

Ficaremos assim a aguardar a comunicação da nova data que esperemos que seja definitiva! A ver vamos se a mesma não irá colidir com as nossas obrigações profissionais, que já tiveram que ser alteradas uma vez.

Pedro Matias On quarta-feira, 23 de junho de 2010

Amanhã é apresentado o novo Alfa Romeo Giulietta! Este automóvel surge no ano em que a marca comemora o seu centenário e parece que o mesmo irá deixar a sua marca no panorama automóvel europeu.


Com materiais de qualidade superior, motores de última geração e uma estética arrebatadora, ninguém vai ficar indiferente ao Giulietta. O anúncio do novo Alfa, conta com a participação da actriz Uma Thurman e o resultado final é brilhante:


Gostava de vos convidar para virem ver e experimentar o novo Alfa Romeo Giulietta, nas instalações da Ficacém, na quinta feira dia 24 de Junho pelas 19h.


Deixo-vos aqui o link para o site do Alfa Romeo Giulietta e para o configurador.

Pedro Matias On segunda-feira, 21 de junho de 2010

Finalmente o meu Fiat 500 Abarth R3T vai entrar em fase de preparação, prometo algumas fotos das várias fases do projecto, bem como as últimas noticias em relação à evolução do mesmo.


Esta foto é do interior do Fiat 500 Abarth R3T preparado pela Abarth para o troféu que decorre neste momento em Itália.

Vamos ver como fica o meu, sendo que aquele display Magnetti Marelli, não deverá estar presente (com muita pena minha), já pensei em criar uma conta de solidariedade para ver se consigo comprar este da Stack...


Pedro Matias On domingo, 20 de junho de 2010

Pedro Salvador vingou da melhor forma a desclassificação da corrida de ontem ao vencer com grande autoridade a segunda passagem dos concorrentes da Taça de Portugal de GT & Sport Protótipos pelo Circuito de Vila Real. O piloto do Juno SSE, obrigado a sair da última posição da grelha não se fez rogado e, no final da primeira volta, já liderava a corrida. A partir daqui Salvador tentou ganhar o maior tempo possível aos seus seguidores e quase conseguiu sair das boxes na liderança, após a paragem onde foi obrigado a cumprir o 'handicap' de 185 segundos. César Campaniço rendeu o seu colega de equipa, João Figueiredo, vencedores da corrida de ontem, na mesma altura da paragem do líder e conseguiu sair das boxes com o Audi R8-LMS novamente na frente da corrida.

Pedro Salvador 'vinga-se' na segunda corrida em Vila Real -
Durante a décima sétima volta Campaniço ainda conseguiu segurar atrás de si o piloto do Juno SSE mas, na volta seguinte, Salvador passou novamente para o comando, posição que não mais largou até final. Campaniço e Figueiredo ficaram com o segundo posto e garantiram a vitória entre os concorrentes dos carros GT. Manuel Caetano (Caterham Super Light R) foi o terceiro classificado da geral, beneficiou das desistências, por problemas mecânicos, dos dois Porsche 911 GT2 de António Coimbra e António Nogueira, mas conseguiu bater em pista o Porsche 911 GT3 RS da dupla Miguel Ferreira/Diogo Ferrão.

Visivelmente satisfeito estava na subida ao pódio Pedro Salvador: "Foi uma corrida mais difícil que a de ontem pois hoje o Audi R8 revelou-se mais rápido e rodou mais perto de mim. Foi complicado ultrapassa-lo depois da saída das boxes mas tive de encontrar forma de o fazer. Depois, e apesar de ter começado a sentir problemas com a segunda velocidade do Juno SSE, consegui encontrar uma margem que me permitiu chegar ao final como vencedor", referiu o piloto de Chaves.

João Figueiredo, que durante o seu turno de corrida, não teve uma tarefa fácil, saiu de Vila Real com a noção do dever cumprido: "Tive de aguentar a pressão do António Coimbra e nunca consegui uma margem muito grande mas entreguei o carro ao César na segunda posição e não sabia dos problemas que tinham afectado os Porsche", disse no final o piloto de Coimbra. Campaniço que ainda tentou lutar pela vitória estava conformado com o segundo lugar final: "A diferença de andamento de ontem para hoje foi notória e isso deveu-se à maior aderência do nosso carro na pista que apresentava mais borracha. A partir do momento que vi que não valia a pena arriscar e comprometer a nossa vitória entre os GT, preferi segurar a segunda posição da geral e assegurar a segunda vitória na Taça de Portugal GT, que era o nosso principal objectivo".

Em evidência esteve, em Vila Real, Manuel Caetano que conseguiu colocar o seu Caterham na terceira posição final: "Não estava à espera deste resultado mas mantive um bom ritmo, o carro esteve sempre muito bem e na parte final dei tudo para segurar atrás de mim o Porsche. Consegui e estou muito satisfeito com este resultado", afirmou o piloto que venceu entre os concorrentes da categoria S. GT Light.

Classificação Final (Corrida 2):
1º Pedro Salvador - Juno SSE -  1h00m55,720s
2º César Campaniço/João Figueiredo - Audi R8-LMS -  a 3,710s
3º Manuel Caetano - Caterham R - a 1 volta
4º Miguel Ferreira/Diogo Ferrão - Porsche 911 GT3 RS -  a 2 voltas

Fonte: Autosport

Pedro Matias On

Pedro Salvador dominou a primeira corrida da Taça de Portugal de GT e Sport-Protótipos no Circuito de Vila Real, mas seria desclassificado no final pelo facto do seu Juno SSE estar abaixo do peso mínimo regulamentar.

O piloto de Chaves deu um 'show' de condução ao superar um maior 'handicap' (tempo de paragem obrigatória nas boxes) do que os seus adversários, mas terminando mesmo assim com mais de um minuto de vantagem sobre o Audi R8 LMS de César Campaniço e João Figueiredo.
 
Pedro Salvador perde vitória em Vila Real devido a peso do 
Juno SSE -
Nas verificações finais a pesagem do Juno revelou 589kg, quando o peso mínimo regulamentar é de 600kg. "Não percebo", referiu Salvador à AutoSport. "O carro foi pesado no final dos primeiros treinos livres e tinha 620kg. Foi novamente pesado no final dos segundos treinos livres e tinha 612kg. Agora no final da corrida, depois de termos colocado mais gasolina para terminar uma corrida de uma hora, tinha 589kg. O colégio de comissários também não conseguiu encontrar uma explicação lógica mas o certo é que a decisão está tomada." Salvador tinha batido inclusive o recorde oficial do circuito durante os treinos (ou seja, com peso regulamentar), baixando-o cerca de 0,3s e colocando-o em 1m51,393s.

A vitória final ficou assim para Campaniço e Figueiredo, que geriram bem a altura de entrada nas boxes e bateram o Porsche 911 GT2 de António Coimbra e o CVO de Luís Martins. O outro Porsche 911, de António Nogueira, ficou no quarto lugar. 

A prova transmontana marcou também a estreia do Ford Transit Trophy, que teve oito carrinhas em pista. A primeira corrida foi dominada por Rui Azevedo, alguém mais habituado aos troços de ralis mas que demonstrou um andamento claramente superior ao da concorrência. João Lopes foi o segundo e Pedro Fins o terceiro, posições iguais à dos treinos cronometrados.

Em pista também esteve uma demonstração de monolugares históricos que preconiza uma possível competição para 2011.

Amanhã, o programa de Vila Real começa às 9h30 com a corrida da Taça de Portugal de Circuitos/PTCC (apenas cinco pilotos).

Fonte: Autosport

Pedro Matias On sábado, 19 de junho de 2010


Numa prova de que gosta particularmente, com um Lancer em condições e já mais habituado à sua condução, Renato Pita venceu este rali que comandou desde o 2º troço até final, estreando a vencer em termos absolutos num rali.
 
Bom desempenho também para Tiago Almeida que rodou quase sempre em segundo lugar, mas como Pita não teve nenhum deslize, Almeida obteve mais um excelente segundo lugar, que o aproxima da liderança no Regional Norte.
 
Ricardo Oliveira regressou aos ralis com um Lancer Evo VI, efectuando uma boa prova em Santo Tirso, melhorando sempre o seu desempenho ao longo do rali à medida que ficava mais habituado à condução deste 4x4.
 
Um azar inicial para Luís Mota, devido a um furo no segundo troço, não permitiu que o piloto do Cartaxo lutasse pelo menos pelo 2º lugar, acabando mesmo assim num bom 4º lugar.
 
Gil Antunes até foi o primeiro líder do rali, após a super-especial, mas um toque nesse troço, deixou o carro um pouco desequilibrado para o resto da prova, mesmo assim Antunes foi 5º classificado, e o primeiro das duas rodas motrizes, mantendo-se ainda na liderança do Regional Norte.
 
Júlio Bastos também esteve bem ao volante do BMW M3, o 6º lugar permite que se mantenha entre os primeiros lugares no Regional Norte.
 
Nas duas posições seguintes terminaram os BMW de Paulo Silva e de Ricardo Costa, cada um deles com boas exibições nesta prova.
 
Armando Oliveira venceu nos Extra, na frente de Júlio Maia e André Pimenta.




DESISTÊNCIAS
- Paulo Gomes



CLASSIFICAÇÃO (todas as classificações)
Renato Pita / Marco Macedo - Mitsubishi Lancer Evo VI
25m05,4s
Tiago Almeida / Ricaredo Matos - Mitsubishi Lancer Evo III
a 23,7s
Ricardo Oliveira / Pedro Alves - Mitsubishi Lancer Evo VI
a 36,9s
Luís Mota / Alexandre Ramos - Mitsubishi Lancer Evo III
a 44,5s
Gil Antunes / Daniel Amaral - Opel Astra GSI
a 1m08,8s
Júlio Bastos / Anibal Pereira - BMW M3
a 1m32,4s
Paulo Silva / Sofia Mouta - Ford Sierra
a 1m42,9s
Ricardo Costa / Manuel Macedo - BMW 320 is
a 1m49,5s

Pedro Matias On sexta-feira, 18 de junho de 2010

Como por vezes uma imagem vale mais do que mil palavras, deixo-vos com alguns dos melhores momentos fotográficos da prova do Estoril.

FEUP 1 - Fiat Uno 45


FEUP 2 - Fiat Punto 85


Fotos: Telmo Gil e Hugo Tiago

Pedro Matias On quinta-feira, 17 de junho de 2010

 Já não vejo a hora de andar a fazer ralis numa coisa destas...



Pedro Matias On

Regularidade e Concentração Turística acompanham Campeonato de Portugal


Já começou a contagem decrescente para a 10ª edição do Rali de Vila Verde, prova que volta a ser pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis 2L/2RM, na estrada nos dias 26 e 27 de Junho, com organização do Clube Automóvel do Minho.
À semelhança do ano passado, para além dos interessados na prova nacional, vão disputar a prova pilotos que desejem correr como extra-campeonato, isto para além da novidade que é ter uma lugar uma prova de Regularidade Histórica e ainda uma Concentração Turística.

Em termos de Campeonato de Portugal de Ralis 2L/2RM, o CAM não mexeu no esquema e estrutura da prova que tão bons resultados tem dado. Assim, no dia 26 de Junho, já vão ter lugar sete Provas Especiais, entre as quais a que vai terminar o dia, ou seja, a Super-Especial de Vila Verde. Antes, os concorrentes terão passagens duplas pelos troços de Fojo, Duas Igrejas e Vade. No dia seguinte, mais seis troços para ficar completa a jornada, ou seja, também passagens duplas pelas especiais de Stª Ana/Mixões, Valdreu e Valbom. Os concorrentes da prova extra apenas têm uma passagem pelas classificativas em ambos os dias. Ao todo, a prova tem 205,12 quilómetros, com 109,09 a serem cronometrados.

As inscrições já estão abertas e encerram no dia 17 de Junho.

No que diz respeito à regularidade histórica, os concorrentes serão divididos em oito categorias e quatro classes. Dentro destas ainda existem mais três por cilindrada. O percurso conta 59,07 quilómetros, divididos em três provas de regularidade. Já na Concentração Turística, o objectivo é de reunir turistas sem carácter competitivo. O percurso é igual ao da regularidade e os concorrentes são divididos em sete classes.

Mapa das Classificativas
Horário da Prova CPR2
Horário da Prova Extra

Pedro Matias On terça-feira, 15 de junho de 2010


Na Manga B o Nuno Pombo partiu do oitavo lugar da grelha, mas após um excelente arranque, acabou por conseguir chegar ao final da primeira volta na quinta posição, numa manga sem muitas trocas de posição nos lugares da frente, o Nuno conseguiu manter-se na mesma posição até à última volta, em que acabou por ceder à pressão e no final teve que se contentar com o sexto lugar.

Segue o vídeo das primeiras duas voltas da Manga B com o Nuno Pombo ao volante:


Com os resultados das mangas A e B a servirem para fazer o cálculo da posição na grelha de partida para a manga C, conseguimos largar do 4º posto.

Desta vez foi o Nuno que fez a primeira parte da manga C, não partimos bem e perdemos algumas posições, quando trocamos ao fim de oito voltas, estávamos em sexto lugar, a 19 segundos do primeiro, entrei para o Punto com o objectivo de conseguir subir o maior numero de lugares possível. 

Consegui imprimir um bom ritmo de corrida, com várias voltas rápidas que  nos permitiram chegar a ser terceiros, depois seguiu-se uma luta renhida com o Filipe Matias  que estava em quarto, com várias trocas de posições, no final o Filipe acabou por levar a melhor e ficamos no quarto lugar a apenas de 4 segundos do primeiro.


Segue o vídeo com o resumo da Manga C


Os resultados da 3 mangas combinados atribuíram-nos o quarto lugar absoluto, que nos permitiu somar mais 43 pontos no campeonato.

Feitas as contas, a prova do Estoril resultou numa excelente operação para nós, colocando-nos agora no terceiro lugar do campeonato a 3 pontos do segundo lugar e a apenas 5 do primeiro classificado, resultados estes que estão a superar todas as nossas expectativas iniciais.

Gostava de agradecer aos nosso Patrocinadores pelo apoio que nos têm dado desde o inicio deste projecto e ao nosso preparador Integra Support por mais um fim de semana em que o Fiat Punto esteve sempre ao melhor nível.
A próxima prova será no Autódromo Internacional do Algarve em Portimão no dia 25 de Julho (data provisória).

Seguem os links com os resultados das várias sessões desta prova:


Segue o quadro com a classificação (provisória) da FEUP 2 após a prova do Estoril














NOMES TOTAL 1 2 3
1 SERODIO BORGES 128 47 31 50
1 PEDRO SALVADOR 128 47 31 50
33 ANTÓNIO FERREIRA 126 41 47 38
33 TIAGO MARTINHO 126 41 47 38
25 NUNO POMBO 123 35 45 43
25 PEDRO MATIAS 123 35 45 43
4 JORGE AREAL 121 45 41 35
4 RUI ALMEIDA 121 45 41 35
2 FILIPE MATIAS 117 50 22 45
2 RICARDO ROCHA 117 50 22 45

Pedro Matias On


Decorreu no Domingo a terceira ronda do Challenge Desafio Único que teve lugar no Autódromo do Estoril.

O Estoril é um circuito muito diferente do Vasco Sameiro, a pista é bastante mais rápida e larga permitindo assim diferenças de trajectórias, que facilmente custam muitos segundos nas contas do cronómetro, outra das características deste autódromo é ter uma recta com quase um quilometro, que de Punto parece que nunca mais acaba!

Na primeira sessão de treinos livres, ficou a confirmação de que estávamos a rodar a um bom ritmo e claramente inseridos no grupo da frente, mesmo assim faltava retirar alguns segundos aos tempos para conseguirmos um lugar nas primeiras linhas.


Quando se iniciou a qualificação fui com "ganas" à procura do tempo canhão de que precisava. E consegui! Na 2ª tentativa consegui o 4º tempo da grelha, sendo mesmo o carro mais rápido dos que tinham lastro em pista. O Nuno conseguiu um tempo mais modesto mas ainda assim inserido no Top 10 da Manga B, acusando a falta de conhecimento da pista.

Fica aqui o vídeo da minha volta de qualificação:


A Manga A iniciou-se com uma partida rolante na qual fiz questão de fazer trampa da grossa novamente (está descoberto o meu calcanhar de Aquiles), depois de partir de 4º cheguei à travagem para a primeira curva em 8º, safei-me bem e na travagem para a curva 3 já era terceiro novamente, a coisa não podia ter começado melhor ou podia ??

Vejam o vídeo das primeiras duas voltas que me parece esclarecedor:


Pois é a meio da segunda volta já era primeiro, mas mais uma vez houve alguém que achou que bom é não travar no final da recta da meta, e acertou em cheio no meu para-choques, caí para o 5º posto. Até final da manga houve uma luta intensa, com algumas trocas de lugares e quando vi a bandeirada final tive que me contentar com o 4º lugar, que devo confessar soube a pouco.

Segue o vídeo da "mocada" que me fez cair de 1º para 5º e fez cair por terra o sonho da primeira vitória:



Amanhã tentarei acabar de vos contar a história desta prova.

Pedro Matias On domingo, 13 de junho de 2010

Um dos meus sites de automóveis favoritos é o Italiaspeed, é o maior site internacional sobre viaturas italianas e por defeito profissional, faço questão de visita-lo com muita regularidade.

Recentemente iniciei a minha participação no Desafio Único e cedo me apercebi que os meios de comunicação social e em especial, os que têm a responsabilidade em Portugal de divulgar e fazer a cobertura deste tipo de provas, não dão a devida atenção a esta competição em que participam mais de 100 pilotos por prova.

Enviei um email para o Italiaspeed a falar sobre o Desafio, e imediatamente demonstraram um enorme interesse em fazer uma reportagem sobre o mesmo. 

Depois de receberem o artigo que enviei na sexta feira, devem ter gostado do mesmo pois perguntaram-me se tinha interesse em continuar a fazer a cobertura do evento até final da época! 

E assim de primeiro artigo fui promovido a "jornalista"... 

Qual foi o meu espanto quando hoje me deparei com este cenário na página principal do site!


Então em Portugal o Desafio não tem tempo de antena, mas para o pessoal lá de fora que até vive melhor e tem mais dinheiro do que nós, um projecto de corridas de automóveis low-cost, que reúne mais pilotos do que os carros têm de cavalos é: TOP STORY

Em Portugal tem que ser tudo em grande e por isso é que depois acabamos por ser pequeninos...
Deixo-vos aqui o link para o meu primeiro artigo! (espero que gostem)

Durante a semana irei fazer um post sobre a prova de hoje no Estoril !!

Pedro Matias On sábado, 12 de junho de 2010

Hoje é dia de treinos privados no Estoril, é tempo de conhecer melhor a pista e de rodar nela com o carro de prova.


A ansiedade vai começar a aumentar a partir de amanhã, o coração começa a bater mais forte e nesta prova temos responsabilidades acrescidas, depois do bom resultado em Braga que excedeu todas as nossas expectativas, queremos agora fazer igual, se possível até melhor.

Podemos dizer com alguma segurança que corremos em casa, contamos para isso com o apoio das nossas famílias (já habitual), mas ainda com a presença dos nossos amigos que não tiveram hipótese de se deslocar até Braga para nos ver correr nas primeiras duas provas.

Deixo-vos aqui com uma volta ao Autódromo do Estoril feita pelo Tom Coronel no seu Seat (WTCC) em 2008.


Pedro Matias On sexta-feira, 11 de junho de 2010


 

O Motor Clube do Estoril prepara-se para organizar mais uma jornada competitiva neste fim-de-semana, desta feita o Circuito MCE 1, ronda dedicada às quatro rodas e que contará com a presença de pilotos e máquinas dos Challenge Desafio Único FEUP 1 e FEUP 2, bem como do Historic Racing Series e do Historic Regularity Racing.


No que toca à competição da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a ronda competitiva promovida pelo MCE no Circuito do Estoril representa a terceira do ano, segunda em circuito dado que o início da temporada se fez na Rampa da Falperra, e promete animados despiques pela liderança.


António Camelo / Nuno Migueis lideram a tabela da FEUP 1 depois de uma vitória e um terceiro posto, enquanto José Peixoto / Miguel Pereira seguem em segundo, a 13 pontos da frente e com apenas dois de margem sobre as duplas Filipe Matias / Ricardo Rocha e José Ferreira / Renato Caldeira.


Já na FEUP 2 as diferenças pontuais são mais curtas e a luta pela liderança é feita entre os dez primeiros. António Ferreira / Tiago Martinho lideram com mais dois pontos Jorge Areal / Rui Almeida, enquanto a dupla Nuno Pombo / Pedro Matias somam 80 pontos, menos oito que os líderes.

Pelo meio surgem os nomes de António Pereira / Filipe Carvalho e Marcos Teixeira / Rui Xavier. Margens que deixam antever uma tirada mesmo muito renhida. Em ambos os casos da FEUP, os pilotos têm pela frente três mangas competitivas, sendo que as duas primeiras terão uma duração de 25 minutos cada uma, enquanto a terceira será de uma hora.


Também interessantes prometem ser as disputas dos Históricos. O Historic Regularity Racing, como o nome indica, contará com uma prova de regularidade de uma hora, uma competição onde nem sempre é a rapidez que ganha. Já a Historic Racing Series contará com uma corrida de resistência de 50 minutos.

Programa:

Sábado, 12 de Junho

11h40 – 12h00 Historic Regularity Racing - T LIVRE
12h10 – 12h40 Historic Racing Series - T LIVRE
14h00 – 14h40 Historic Regularity Racing - Prova de Regularidade
15h00 – 16h00 Historic Racing Series - T CRONO
16h15 – 17h05 Historic Racing Series - CORRIDA

Domingo, 13 de Junho

08h50 – 09h20 Challenge Desafio Único FEUP 1 - T LIVRE
09h30 – 10h00 Challenge Desafio Único FEUP 2 - T LIVRE
10h50 – 11h05 Challenge Desafio Único FEUP 1 - T CRONO
11h10 – 11h25 Challenge Desafio Único FEUP 1 - T CRONO
11h35 – 11h50 Challenge Desafio Único FEUP 2 - T CRONO
11h55 – 12h10 Challenge Desafio Único FEUP 2 - T CRONO
13h15 – 13h40 Challenge Desafio Único FEUP 1 - MANGA A
14h00 – 14h25 Challenge Desafio Único FEUP 2 - MANGA A
14h45 – 15h10 Challenge Desafio Único FEUP 1 - MANGA B
15h25 – 15h50 Challenge Desafio Único FEUP 2 - MANGA B
16h10 – 17h10 Challenge Desafio Único FEUP 1 - MANGA C
17h20 – 18h10 Challenge Desafio Único FEUP 2 - MANGA C

Listas de Inscritos:

Challenge Desafio Único FEUP 1
Challenge Desafio Único FEUP 2
Históricos HRR
Históricos HRS

Fonte: Velocidades

Pedro Matias On quinta-feira, 10 de junho de 2010


Segundo os leitores da revista inglesa Autocar, o Lancia Delta Integrale é o melhor Hot Hatch de todos os tempos.

Numa votação conduzida no site da revista entre Abril e Maio de 2010, em que mais de 3.500 pessoas votaram, o resultado foi uma vitória para o automóvel de alta performance da marca italiana, que ganhou 46 ralis do WRC e conquistou 6 campeonatos do mundo, números que até aos dias de hoje não foram batidos.

O Lancia Delta HF Integrale foi mesmo o automóvel mais antigo do Top 10, que nos leva a crer que a idade não é obstáculo ao desejo e que de facto há automóveis que são eternos.

Votação Top 10:

Lancia Delta Integrale  
14.3%
Peugeot 205 GTi 1.6
7.9%
3º 
Ford Focus RS (mk1)  
7.7%
4º 
VW Golf GTi (mk1)  
6.8%
5º 
Ford Escort Cosworth
6.5%
6º 
Honda Civic Type R (mk1)
5.8%
7º 
Seat Leon Cupra R (mk1)
5.7%
Peugeot 306 GTi-6   
5.4%
9º 
VW Golf GTi 16v (mk2)
5.0%
10º 
Renault Clio Williams  
4.9%

Alguns destes automóveis marcaram a minha juventude e continuo hoje ainda a não lhes ficar indiferente quando estão por perto.

Deixo-vos com uma foto do Lancia Delta HF Integrale em acção no Rali de Portugal de 1993, conduzido pelo Carlos Sainz.


Pedro Matias On


Motorsports Icons é uma tema sobre o qual tentarei fazer alguns posts (muito visuais que de palha estão os jornais cheios), mostrando um pouco mais sobre a vida dos pilotos que mais se notabilizaram no desporto automóvel, mas como dificilmente um piloto consegue alcançar o sucesso sem uma maquina à altura, também aqui darei atenção a algumas das viaturas que ainda hoje são recordadas um pouco por todo o mundo...

Escolhi o Colin McRae como primeiro MI, porque este trouxe para o desporto automóvel um estilo inconfundível e uma paixão com os quais sempre me identifiquei.

Para dar o mote nada melhor que uma demonstração dos seus driving skills na primeira pessoa...


Neste vídeo oficial do WRC podem perceber um pouco melhor o que trouxe Colin McRae ao desporto automóvel.


Por último fica um vídeo feito por um dos muitos fãs que ainda hoje vêm McRae como um dos melhores pilotos de ralis de todos os tempos...



Podem consultar mais sobre a história do Colin McRae aqui ou então visitar o site oficial.

Pedro Matias On quarta-feira, 9 de junho de 2010

Cheguei a Balocco pouco passava das nove horas, este circuito foi construído nos anos 60 para se poderem testar os produtos da Alfa Romeo, hoje é detido pela familia Agneli e serve de pista de testes para todas as marcas do grupo Fiat.

Durante o período da manhã foi tempo de ficar a conhecer todos os detalhes dos novos produtos da Abarth, como ninguém quer ouvir falar de emissões e de equipamento de série vou passar à parte que interessa...

A seguir a uma refeição ligeira (para evitar enjoos) foi altura de irmos para a pista, à nossa espera estava uma armada de escorpiões, com pilotos à altura para nos ensinarem os truques de Balocco, posso dizer que por sorte o carro onde primeiro entrei tinha como piloto o vencedor do Trofeu Clio R3 2009, um tal rapaz gordinho que de aspecto de piloto tinha muito pouco de seu nome Filippo Vara...


Balocco tem varias curvas copiadas de outros circuitos, como a Curva Grande ou a primeira curva de Lesmo do circuito de Monza ou o gancho Tarzan que podemos encontrar no circuito de Zandvoort. 

A primeira volta com o Filippo ao volante passou tão depressa que não deu para perceber nada da pista, mas pelo contrário percebi perfeitamente que o rapaz guia que se farta....

Saltei para o lugar do condutor, afinei o banco e o volante, enquanto o Filippo me perguntava queres que fale em italiano ou inglês? Como eu em italiano só sei dizer pizza, optei pelo inglês e lá arranquei tentando ouvir as dicas do rapaz.


Cedo deu para perceber que o  Abarth Punto Evo é infinitamente melhor que o Grande Punto, curva mais, anda mais e trava mais... enfim tudo é melhor. O Evo insere-se nas curvas com um comportamento sempre muito saudável e intuitivo e mesmo com as inclinações da pista (e algumas são bem grandes) nunca se queixa, nem mesmo quando somos demasiado optimistas no cálculo da velocidade de entrada em curva e temos que corrigir a meio.



De seguida foi a vez do Abarth 500C, estava com algumas dúvidas em relação ao que poderia ser a nova caixa Abarth Competizione, dúvidas essas que se dissiparam ao fim de poucas passagens de caixa... o comando é rápido, intuitivo e como dizia outro dos instrutores obriga as pessoas a andarem com as duas mãos no volante (coitado do rapaz imagino os cagaços que não deve ter apanhado já, com outros marmanjos a tentarem imita-los).
A versão cabrio do Abrarth 500 curva menos que a versão fechada e os 140cv de que agora dispõe não chegam para compensar o peso adicional que o carro tem, mas quando se olha para o carro esquecem-se todos os defeitos que este possa ter, o 500C consegue ser ainda mais bonito ao vivo do que nas fotografias e as novas pinturas bi-colores prometem fazer furor.

Faltava um que não nos deixaram experimentar, o 695 Tributo Ferrari mas tinham o carro com numero de série 000 para nos podermos sentar lá dentro e tentar perceber o porque de custar cerca de 50.000€, fibra de carbono com fartura, tejadilho em alcântara, um turbo maior que mal cabe no motor, 180cv e uma lista de equipamento que quase dá sono de tão longa... e o mais caro de tudo a palavra Ferrari! 1695 viaturas serão produzidas durante um período de 3 anos sendo os primeiros encarnados (iguais ao das fotos), aceitam-se encomendas...


Durante todo o dia vi algumas maquinas que me apetecia muito ter conduzido... como o Ferrari 599 GTO ou os Alfa 8C Competizione em Coupé e Spider...

Mais para o final do test-drive percebi qual era a competição entre os pilotos/instrutores que lá andavam, ver quem conseguia fazer a velocidade média mais alta numa volta à pista, o record  entre os pequenos Abarth foi de 109 km/h de Punto Evo... e foi comigo dentro do carro (ao lado a tentar aprender como se fazia).

Quando houver outra apresentação destas podem sempre contar comigo.

Pedro Matias On terça-feira, 8 de junho de 2010

Uma imagem vale mais do que mil palavras!


Faço este post num autocarro em viagem algures entre a pista de Balocco e o aeroporto de Malpensa... assim que chegue a Portugal prometo a tal reportagem mais detalhada.

Mas devo dizer que o saldo é positivo e que os novos produtos da Abarth estão testados e aprovados...

Pedro Matias On domingo, 6 de junho de 2010

Fantástica exibição de Fernando Peres no Rali de Arganil, mas a vitória foi para Manuel Coutinho.
Coutinho 
vence com 1.5s de avanço para Peres -
Depois de ter passado pela liderança, o piloto da Peres Competições, penalizou um minuto, caindo para o quarto posto da classificação geral passando a distar 34.7s do líder. Em apenas duas especiais, Fernando Peres só não conseguiu recuperar 1.5s para Manuel Coutinho (Mitsubishi Lancer Evo VI), que desta forma venceu o Rali de Arganil.

Peres andou muito, e nos últimos quilómetros a margem esbateu-se ao ponto de nem vencedor ou vencido saberem muito bem como tudo ia terminar, para gáudio do público que assistia na estrada e pôde vibrar com este desfecho de rali.

Daniel Nunes e Carlos Ramiro (Mitsubishi Lancer Evo VI) foram terceiros a 28.1s do vencedor, enquanto Paulo Correia e Ricardo Correia (Mitsubishi Carisma) terminaram logo a seguir. Gil Antunes e Daniel Amaral (Opel Astra) foram quintos, na frente de Raul Aguiar e Pedro Pereira (Mitsubishi Lancer Evo IV). Com a chegada dos pisos de terra, maiores dificuldades para os homens do Desafio Modelstand, com Daniel Ribeiro e Hugo Magalhães (Peugeot 206 GTI) a vencerem, mesmo assim suplantando pilotos equipados com carros superiores, nomeadamente as equipas Diogo Salvi e Filipe Carvalho (Mitsubishi Lancer Evo VI) e Luís Mota e Alexandre Ramos (Mitsubishi Lancer Evo IV), respectivamente oitavo e nono. A encerrar o top 10, ficaram classificados António Rodrigues e Jorge Carvalho (Peugeot 206 GTI).

Fonte: Autosport

Pedro Matias On sábado, 5 de junho de 2010


Fui convidado para ir à apresentação dos três novos produtos da Abarth, a cereja no topo do bolo é que a apresentação vai decorrer na pista de Balocco em Itália.

Os produtos novos que a marca irá introduzir no nosso país são o Abarth Punto Evo, o Abarth 500C e o Abarth 695 Tributo Ferrari.

O Punto Evo promete uma mecânica ainda mais animada, equipando agora o novo motor Multiair 1.4 16v Turbo que debita 165cv mais 10cv que no Grande Punto, a tecnologia utilizada neste motor permite ao mesmo tempo baixar consumos e emissões (Euro 5). Quanto aos conteúdos outra boa notícia passa pela inclusão do sistema TTC (Torque Transfer Control) e do GSI (Gear Shift Indicator) na lista de equipamento de série, que até agora só estavam disponíveis no Abarth 500.




Com o 500C a Abarth conseguiu fazer o mesmo que tinha feito com o 500, um automóvel com um design arrebatador ao qual ninguém vai ficar indiferente, este inclui de série a nova caixa de velocidades Abarth Competizione, uma caixa manual de comando robotizado, accionada por patilhas no volante e mais 5 cv que dão sempre jeito em qualquer carro.



Em relação ao Abarth 695 Tributo Ferrari, nem sei bem o que esperar, sei que vai ter uma produção pequena, tem 180cv, a caixa de velocidade Abarth Competizione, uma suspensão com afinação especifica mais firme e rebaixada, um sistema de travagem revisto (discos, pinças e pastilhas de alto rendimento da Brembo). Pela ficha técnica apenas duas coisas a apontar, uma o peso mais 150 kg provavelmente por causa da caixa de velocidades, a outra é que será garantidamente caro...



Mais informações sobre os produtos Abarth aqui, para comprar podem sempre ir à Ficacém.

Prometo que quando voltar de Itália, faço a minha avaliação dos 3 produtos e conto-vos da minha relação com eles na pista de Balocco.